Sobre lembranças de cafés e cigarros.

17:05 / Postado por Ricardo(Sano) /

Ele acorda ouvindo as músicas mais animadas do mundo para que o seu dia comece bem. Toma o seu café, fuma o seu cigarro. Toma o seu banho demorado para despertar finalmente. O dia começa.
Não são dias quaisquer. Não mais.
São dias corridos. Agitados. Se pudesse, adicionaria mais umas quatro horas ,pelo menos, a cada um deles. Faculdade, treinos, ensaios, mais treinos, cursos, trabalho... Ele gosta assim. Não gosta de ficar parado. Gosta de não ter tempo para ficar pensando. Para ficar lembrando.
Lembrando...
Mesmo sem ter tempo, ele lembra.
Não que ele queira, mas quando vê, está ali parado, olhando fixo para nada. Ninguém o chama a atenção, então ali ele fica.
Está sempre com fones no ouvido e óculos de sol no rosto, não vê ninguém, não ouve também.
E pensa. Pensa não, lembra.
Lembra do que já teve. Do que perdeu.
Que amou e que foi amado. Não como naqueles contos de livros em que os amores são perfeitos. Eles se amavam como humanos, cheio de erros e brigas. Um amor imperfeito.
Imperfeito? Para quem?
Para eles talvez não fosse.

Mas hoje, não há mais esse amor. Não para ele. Sim dele, mas não para ele.
E no fim da tarde, em todos os fins de tarde, quando tem aqueles exatos trinta minutos entre um treino e um ensaio ele se pega sentado na sacada, olhando a vista da cidade, que ele nunca reparou, o vento do início da noite lhe cortando o rosto e afagando os cabelos, o café que ele tanto gosta, o cigarro de que ele sempre reclamava e o romance bobo que ele dizia cair perfeitamente nas suas mãos, como se fossem partes de um quadro que ele adorava.
Lembrando...

"Now I've seen, tonight, how I could waste my time and I'll be on my way, and I won't be
back
cos' I've seen, tonight, what I've been warned about your just a
boy, not a man, and I'm not coming back ."

1 comentários:

Comment by K. on 6 de junho de 2010 21:43

Ginger Ale tem uma música... "sometimes i'd just like to forget and forget, but my memory is just too good"

sempre me pergunto se memória é boa coisa.

Postar um comentário